Seguindo orientação do pai, ex-deputado e ex-vice-governador José Lacerda Neto, a vereadora Raíssa Lacerda (PSD) decidiu que não assinará a proposta de instalação da CPI da Lagoa.

Com 52 anos de história pública e um dos políticos com maior número de mandatos do Brasil, Zé Lacerda, segundo Raíssa, considerou que os órgãos de controle, a exemplo da Polícia Federal e da CGU (Controladoria Geral da União) já investigam o caso e que uma CPI na Câmara não acrescentaria novidades às investigações, podendo até se constituir apenas num embate político sem fim e travando os trabalhos no Legislativo.

“Preferi ouvir a voz da experiência de José Lacerda Neto, que, em 52 anos de atuação, sempre agiu com equilíbrio e considera que a política é a arte de fazer o bem e somar”, explicou Raíssa.
A parlamentar esclareceu ainda que não prometeu assinar o requerimento de CPI, mas apenas estudar o assunto.

Além dos conselhos do pai, Raíssa disse que leu os relatórios sobre a Lagoa e considera efetivamente que a Polícia Federal dará todos os esclarecimentos sobre o caso.
“Nenhuma instituição hoje no país é tão confiável quanto a Polícia Federal. Então, devemos depositar confiança nas investigações e também nas explicações da Prefeitura, que tem dado total contribuição para esclarecimento dos fatos”, afirmou.

Além de considerar relevante e aconselhamento do pai e de confiar na Polícia Federal e na gestão municipal, a vereadora Raíssa Lacerda afirmou que seu mandato é voltado para garantir conquistas para o povo de João Pessoa e, neste contexto, entende que a CPI apenas transformaria a Câmara num campo de batalha, atrapalhando a aprovação de projetos e os trabalhos legislativos.

Por todas essas razões, ela decidiu não assinar a proposta de CPI defendida pela oposição.Gostaria de pontuar meu respeito a todos da oposição e por fim quero focar no meu mandato com projetos e Leis importantes para o povo de João Pessoa!!!