Atendendo a um pedido dos pequenos criadores do município de Patos, o senador Cássio Cunha Lima fez gestões junto à Conab nacional.  É que os avicultores e suinocultores estavam com receio de que faltasse milho para os animais.

A Conab Paraíba estava trabalhando com uma cota muito baixa. Antes cada criador podia comprar até 10 mil quilos por mês.  A cota diminuiu e foi para apenas 3 mil quilos (3 toneladas) ao mês por criador.

Depois de restabelecida a cota para 10 mil quilos/mês, a associação de criadores entrou em contato com o senador, dizendo que existia a ameaça de que a cota voltasse novamente para 3 mil quilos/mês. Cássio, então, mais uma vez entrou em contato com a Superintendência Regional da Conab na Paraíba e foi informado de que a cota de 10 mil quilos por comprador estava mantida.

COTA EXTRA – Mesmo assim, para evitar problemas futuros, Cássio atuou junto à Conab Nacional e solicitou a Jorge Luiz Andrade da Silva, diretor de Operações e Abastecimento, a possibilidade do envio de uma cota extra de milho para o estado. Nesta quarta-feira, 19, o  diretor da Conab confirmou o envio de mais 5 mil toneladas de milho para o estado, especialmente para atender ao pleito do senador Cássio.

“Avicultores e suinocultores precisavam desse aumento no valor da cota porque o milho é responsável por 70% da alimentação de aves e porcos. O pedido veio de Patos, município para o qual pedi prioridade. Na Paraíba, porém, existem quatro escritórios da Conab que vendem milho: João Pessoa, Campina Grande, Patos e Monteiro. E todos serão beneficiados com a boa-nova” – explicou Cássio, ressaltando que a medida vai beneficiar todos os pequenos criadores da Paraíba.

Assessoria