“Eu estou muito mais preocupado com o que pode acontecer com o povo brasileiro do que comigo”. A declaração é do ex-presidente Lula, condenado na Lava Jato, durante ato público em Campina Grande, neste domingo (27).

O petista citou o corte de verbas das universidades públicas e a redução de R$ 10 no salário mínimo previsto para o próximo ano. Ele convocou a população a ocupar as ruas contra o governo Michel Temer.

“Precisamos estar dispostos a ir para as ruas sempre, o povo nas ruas pode salvar esse país”, pontuou, reconhecendo o momento delicado que vive o país.

“Ele podia pedir desculpa ao país pela bobagem que fez e devolver o mandato a Dilma”, disse, referindo-se a Temer.

Antes de terminar seu discurso, o ex-presidente agradeceu ao governador Ricardo Coutinho e à sua equipe pelo apoio no evento realizado em Campina e no de João Pessoa.

Assim como o governador, Lula criticou as lideranças políticas que se posicionaram contra o fim do racionamento em Campina Grande. “Os críticos essa hora estão na beira da piscina. Ricardo não tem que dar ouvidos aos críticos”, afirmou.