O presidente do PCdoB de João Pessoa, Agamenon Sarinho, cobrou nesta terça-feira (22), o cumprimento do acordo com o vereador João Corujinha, no tocante à licença dele para abrir espaço ao suplente Guga de Jaguaribe (PCdoB). Agamenon disse que essa foi a condição principal para formar a coligação com o PSDC.

“Quando surgiu a proposta de coligação proporcional com o PSDC, essa discussão veio à tona, tanto no Comitê Municipal, como no coletivo de pré-candidatos e como se avaliava que haveria risco do PCdoB não eleger o segundo ou não fazer o primeiro suplente, só houve concordância, tanto entre os integrantes da nossa chapa, como na direção municipal, nos seguintes termos: que a condição para aceitar a coligação seria o compromisso dos eleitos de construir(em) meios do(s) suplente(s) assumir(em), de modo a se manter a representação do PCdoB na Câmara”, explicou.

Agamenon disse que o não cumprimento integral do acordo é danoso ao PCdoB.  A chapa obteve  24 mil votos e garantiu a eleição de Helton pelo quociente e Corujinha na sobra, além do dois primeiros suplentes, Carlão do PSDC e Guga do PCdoB. Destes pouco mais de 24 milvotos, 17 mil. Para o comunista, se o PSDC não implementa sua parte naquele acordo, fica com dois representantes no legislativo e o PCdoB, que garantiu o quociente eleitoral com nenhum.

“É óbvio que o PCdoB tem autonomia para propor que Helton, retome seu mandato na Casa de Napoleão Laureano, o que penalizaria o vereador Carlão, mas acreditamos que o bom senso deve prevalecer e que o PSDC atue no sentido de garantir o mandato de seu filiado Carlão, ao lado do representante do PCdoB. Num momento tão grave como o que atravessamos, onde o descrédito popular recai tão fortemente sobre os políticos, devemos mais do que nunca ser éticos, valorizar a palavra empenhado e os compromissos firmados”, concluiu.