O clima foi de confusão no PMDB de Bayeux, nesta terça-feira (15). Tudo porque o vereador Adriano Martins (PMDB), único repredentante do partido na Câmara Municipal, não foi convidado para uma reunião entre o presidente estadual do partido, senador José Maranhão e o prefeito interino de Bayeux, Luiz Antônio. A legenda, que fez oposição a Berg Lima, aderiu ao governo de Luiz Antônio.

A reunião seria para definir a participação do PMDB no governo. Entretanto, o presidente do partido, em Bayeux, coronel Ardenildo, deixou o vereador de fora das discussões. Adriano acusou o coronel de traição e ameaçou deixar a legenda. Para contornar a situação, uma reunião foi marcada para resolver os conflitos inteenos e as indicações dos peemedebistas no governo do PSDB.