O presidente do Sindifisco-PB, Manoel Isidro, emitiu nota à imprensa, nesta sexta-feira (14), para revelar à população que vem sofrendo ameaças anônimas. O sindicalista acredita que o fato tenha relação com as denúncias da lista dos codificados no Governo do Estado.

Confira a nota:

A direção do Sindifisco-PB informa aos filiados e a toda sociedade paraibana o acontecimento de um fato repugnante ocorrido no último dia 04 de julho, que atinge toda a categoria fiscal, em especial a pessoa de um dos nossos representantes classistas, o Presidente do Sindifisco-PB, Manoel Isidro.

Por meio de ligação telefônica anônima, Manoel Isidro teve ameaçada sua integridade física e de sua família, possivelmente por conta da divulgação à sociedade de informações públicas encaminhadas ao sindicato pelo Tribunal de Contas, referente à existência de trabalhadores “codificados” na folha de pagamento do Governo do Estado.

A divulgação desses dados fomentou a discussão sobre a transparência das despesas estaduais, principalmente a folha de pessoal, tanto que atualmente todas as despesas deste tipo estão disponíveis no portal do TCE, que disponibilizará também em breve as informações atualizadas dos ditos “codificados”.

As providências legais já foram tomadas junto aos órgãos competentes na esfera estadual e federal para que os criminosos responsáveis pelas ameaças anônimas sejam descobertos e punidos, de forma a garantir o exercício de nossa cidadania sem intimidações de qualquer espécie.

Em mais de 27 anos de existência, nenhuma ocorrência deste tipo foi registrada por nosso sindicato. A diretoria do Sindifisco-PB repudia veementemente as ameaças e continuará a defender incansavelmente a transparência dos dados públicos em todas as esferas e órgãos da administração.

A Diretoria