O vereador Helton René (PC do B) considera antidemocráticas nada republicanas as posições que estão sendo manifestadas pelo governador Ricardo Coutinho em relação ao processo sucessório no Estado.

“Não quero acreditar no que estou vendo pela imprensa. Pode ser um erro, não sei, Contudo, se forem verdadeiras as afirmações, considero que não existe nada de democrático nem de republicano o fato de um governante querer continuar exercendo o controle administrativo de um governo após deixar o mandato”, afirma Helton René, comentando declarações do governador de que só deixaria o governo para ser candidato a senador se mantivesse total controle do processo político e da administração estadual.

Para Helton, se isto ocorrer, haverá um grande retrocesso na política da Paraíba. “Isso fere frontalmente aos princípios democráticos e ao instituto das eleições”, reforça o parlamentar, destacando que “a Paraíba não pode voltar ao tempo do coronelismo e da prática da velha política”.

Outra avaliação do vereador Helton René é a de que a proposta do governador causa constrangimento à vice-governadora Lígia Feliciano, que seria obrigada a assumir o governo sem poder nenhum.
Na opinião do vereador Helton René, também constrange a vice-governadora Lígia Feliciano o fato de o governador Ricardo Coutinho propor a renúncia dela para que ele também possa deixar o governo para se candidatar ao Senado.

“Parece-me que, além de não confiar, salvo engano, ainda se impõe decisões contra a lei, o que acaba praticando possível crime de assédio”, observa o parlamentar.
As posições e exigências do governador, segundo Helton René, também dão razão às afirmações do prefeito Luciano Cartaxo de que “o projeto do PSB é projeto de um homem só”, finalizou.