Política

“Na violência não tem como estabelecer diálogo”, avisa cartaxo aos agentes de saúde

20170517_101054

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) mandou um recado, na manhã desta quarta-feira (17),  para os agentes de saúde, que tentam uma audiência com o gestor para discutir a retirada de uma gratificação de 2014 da categoria.

Cartaxo disse que é o prefeito que mais dialogou com os agentes e ressaltou que não cederá às pressões, por meio de violência ou baderna. O prefeito insinuou que ainda, que há interesses políticos por trás do movimento.

” Sempre há diálogo com os agentes de saúde. Fui eu quem regularizei todos eles e assinei a carteira de trabalho. Temos portas abertas, agora, tem que ter respeito e educação. Ninguém vai receber na base da violência e da porrada. Na baderna, na pressão e na porrada não tem como estabestabelecer dialogo”, afirmou.

Na sessão de ontem na Câmara de João pessoa, os manifestantes gritavam palavras de ordem e exigiam espaço para falarem nos microfones da tribuna. Após uma tentativa de negociação pouco exitosa, a audiência foi encerrada e houve tumulto e confusão.

Orçamento impositivo

O prefeito comentou a decisão da CMJP em aprovar o Orçamento Impositivo para 2018. Segundo ele, essa é uma discussão que será feita em 2018. Cartaxo ressaltou ainda, o contengiamento de mais de R$ 11 bilhões do Governo Federal em emendas, o que pode inviabilizar a decisão.

3 Comments

  1. Anônimo

    As catrteiras foram assinadas desde o concurso de 2007, pelo então governador Ricardo Coutinho. Mas Cartaxo assinou sim a dos ACS e ACE que estavam em situaçãoprecarizada desde a gestão do ex-prefeito Cícero Lucena, do concurso de 2003.
    Foram pouco mais de 600 ACS e ACE

  2. Anônimo

    Complementando o post acima!
    E o Ministério Público do Trabalho, na pessoa de Eduardo Varandas de Araruna que moveu uma ação contra o atual gestor. Os que se submeteram ao concurso de 2007 já possuiam suas carteis- CTPS, assinadas. Todos esses ACS tem suas portarias datadas de 2007 , e alguns posteriormente na data de sua convocação em 2012, na gestão do falecido José Luciano Agra. Foram os últimos a serem convocados do concurso de 2007. E o PMAQ era pago por Agra mensalmente eteve um aumento nos ultimos dois meses do mesmo ano de 2012. Daí em diante houveram muitas perdas. Em 2014 uma gratificação esripulada no concurso com devidos aumentos a cada período de tempo foi tirada da categoria quando passou a receber o piso de 1.014, 00 determiando pela ex-presidente Dilma Rousseff.

  3. Anônimo

    Retificando os post anteriores!
    Na verdade os aue se submeteram ao concurso em abril de 2007 foram convocados em 2008. E a aprtir daí varios outros ACS e ACE foram convocado para assumirem seus cargos. Os últimos convocados foram os de 2012.

Leave a Reply