Eleito com mais de 70% dos votos, o futuro prefeito de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), sabe da responsabilidade que carrega nos ombros diante da difícil situação financeira e administrativa que passa o município.

Leia também: Emersom Panta reúne vereadores e faz pacto para tirar Santa Rita do caos

Leia também: Emerson Panta espera diálogo e parcerias com governador para tirar Santa Rita do caos

Em contato com o blog do Anderson Soares, neste domingo (20), Panta revelou que já tem um diagnóstico da situação e ressaltou que o remédio que vai aplicar para sanar as contas combalidas de Santa Rita será amargo, porém necessário para tirar a cidade da UTI.

“Santa Rita vive um momento muito delicado. Talvez o pior da sua história. Precisamos mudar práticas, cortar gastos, enxugar a máquina e tomar outras medidas. Nossa equipe de técnicos está trabalhando arduamente e graças a Deus, já tem uma luz no fim do túnel para mudarmos a situação”, afirmou.

Segundo o prefeito eleito, a última folha de pessoal gira em torno de R$ 10,7 milhões. Mesmo com os recursos da repatriação que chegam a quase R$ 3 milhões, o déficit é grande. Ele promete reduzir a folha e aumentar a arrecadação do município.

“O remédio será amargo, mas necessário. Só diminuir os custos com a folha não será suficiente. Será necessário aumentar a arrecadação do município. Estamos estudando maneiras para isso. Santa Rita só arrrecadou R$ 136 mil em 2016. Valor inacreditával para um município tão grande”, ressaltou.