Os conselheiros do Instituto de Previdência de Bayeux (IPAM) denunciam um golpe da Câmara Municipal e do prefeito Expedito Pereira (PSB) para manter o atual superintendente do órgão no poder e inviabilizar a gestão do prefeito Berg Lima.

Entenda o caso: Expedito Pereira altera lei da Previdência Municipal para inviabilizar gestão de Berg Lima

Segundo carta divulgada à população de Bayeux, nesta sexta-feira (18), eles negam que tenha assinado a ata  para eleger, novamente, Gilson Luiz da Silva, como superintende do IPAM. Os conselheiros se dizem decepcionados com tal manobra.

“É com muito pesar que nos dirigimos à população de Bayuex. Estamos decepcionados com as manobras que fizeram para trair a vontade deste conselho. Qualquer documento que tenha sido apresentado à Câmara de Bayeux não é verdadeiro e não condiz com a vontade da maioria dos membros. Não assinamos qualquer documento para eleger o superintendente”, afirmam membros do Conselho de Administração do IPAM.

Confira a carta dos conselheiros:

img-20161118-wa0242o

Na próxima terça-feira (22), os conselheiros prometem fazer um protesto em frente à Câmara de vereadores, contra a eleição no instituto. Eles querem a anulação da indicação de Gilson Luiz.