A postura do vereador Lucas de Brito (PSL), vice-lider da oposição, em liberar a bancada para votar à vontade em relação ao projeto de lei do Executivo Municipal, que negativa o nome dos devedores da prefeitura, causou entranheza.

A vereadora Sandra Marrocos (PSB) disse que não compreendeu a decisão do parlamentar, que segundo ela, deveria se opor à matéria. Lucas revelou que apesar de ser a favor do projeto, deixou a bancada à vontade para votar.

“Fui procurador-adjunto do município e sei como funciona esses processos represados. É preciso melhorar o processo de arrecadação para aprimorar os serviços oferecidos. A prefeitura tem que ter dinheiro em caixa para resolver os problemas da cidade. Pela.minha formação democrática, resolvi liberar a bancada”, argumentou.