Sabe aquele dito popular de que “portador não merece pancada?”. Ele não foi reconhecido pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) ao saber da informação do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) de que estaria confirmada, para esta quarta-feira (9), a audiência do socialista com o presidente Michel Temer (PMDB).

A informação do tucano tem como fonte o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. Coutinho, por outro lado, nega o acerto e diz que não foi procurado ainda.

O governador se encontra em Brasília, onde cumpre extensa agenda entre ministérios e órgãos da Justiça. Tem reuniões confirmadas com os ministros Helder Barbalho, da Integração Nacional, e Fazenda, Henrique Meireles.

A agenda do socialista incluiu ainda uma ida ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde se encontraria com a ministra Carmen Lúcia e, se conseguir espaço, com o ministro Celso de Mello, este último relator da Ação Ordinária Cível (ACO).

“A informação certamente não chegará de quem trabalha para sabotar a Paraíba”, disse o governador, ao comentar o assunto. A polêmica em relação à reunião se estende desde que o governador recebeu uma ligação do cerimonial do Planalto informando que o pedido de encontro, protocolado em 24 de outubro, não ocorreria por falta de espaço na agenda. Procurada pelo blog, a assessoria de imprensa da Presidência da República explicou que ainda não há confirmação sobre o encontro, porém, eles confirmam que a agenda desta quarta-feira ainda não foi fechada e será disponibilizada no final da tarde.

Blog do Suetoni