O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), evitou polemizar com o governador Ricardo Coutinho (PSB), sobre a retirada de recursos para conclusão das obras do Viaduto do Geisel.

Em solo paraibano, ele disse que respeita o governador, mas que está vindo ao estado para trabalhar e liberar recursos. Segundo o ministro, a polulação não está interessada em brigas políticas. O povo quer obras e ações.

“Quero dizer que respeito e reverencio o governador, mas a população não quer cizânia. O importante é que estamos trazendo recursos para Paraíba. As eleições deixaram muito claro isso. A população quer obras, recursos e ações”, destacou.

A polêmica entre o Ministérios das Cidades e o Governo do Estado surgiu após o governador declarar que o ministro estaria retirando do Tesouro Estadual, R$ 17 milhões deixados pela ex-presidente Dilma Roussef (PT), depois de ser afastada, para conclusão do Viaduto.

O ministro anunciou a liberação de quase R$ 10 milhões para obra. Além disso, Bruno Araújo anunciou a liberação de R$ 65 milhões para investimentos na melhoria do VLT (Veículos Leves sobre Trilhos) na Região Metropolitana de João Pessoa.