Os partidos políticos se movimentam nos para acomodar os suplentes de vereadores na Câmara Municipal de João Pessoa, já a partir do dia 2 de janeiro. Pelo PSD, o prefeito Luciano Cartaxo monta um quebra-cabeça para acomodar os principais aliados, sobretudo, os considerados da tropa de choque. Pedro Coutinho, eleito pela coligação PSDB, PSD, PHS, deve retornar ao comando do Instituto de Previdência do Município (IPM) e abrir vaga para o primeiro suplente, professor Gabriel (PSD).

Porém, segundo fontes ligadas ao prefeito, Cartaxo vai convocar o professor para assumir uma pasta na gestão municipal, abrindo espaço para Marmute Cavalcante (PSD) e Benilton Lucena (PSD), segundo e terceiro suplentes respectivamente. Outro parlamentar que pode continuar caso Marcos Vinícius (PSDB) não ganhe a eleição para CMJP, é o atual líder da situação no Legislativo Municipal, Marco Antônio. Comenta-se que Vinícius também pode ser convocado para uma Secretaria no governo.

Sérgio da Sac (SD), segundo suplente da coligação PP/SD, aliado de primeira hora de Luciano vai continuar no Parlamento. É que o vereador João Almeida deve assumir a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), a qual já foi secretário e abrir vaga para a suplente Helena Holanda (PP). Entretanto,  o prefeito deve convocar, também,  Helena para uma pasta na Administração Municipal.

No PSB, Zezinho do Botafogo (PSB), primeiro suplente do partido, o partido disputou em faixa própria a eleição priporcional, também deve continuar na CMJP. Uma articulação do Governo do Estado deve levar de volta, o vereador eleito Tibério Limeira (PSB), para o Empreender-PB.