A bancada governista tem se manifestado contra a visita do ministro das Cidades a João Pessoa, uma vez que, o ministro tem sido acusado de suprimir recursos para o término da obra executada pelo governo do Estado.

A informação sobre a vinda do ministro foi anunciada pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB), quando deverá liberar mais verbas para a conclusão do Viaduto e visitar outras obras executadas com recursos do Governo Federal

A deputada Estela Bezerra (PSB) disse que a coisa mais impressionante com relação às obras da Paraíba e o governo federal tem sido a supressão dos recursos com a anuência dos representantes da Paraíba no Congresso Nacional.

“Isso é um absurdo total. Agora, vem o ministro que nem investiu e ainda levantou suspeitas sobre a obra já pronta, posar pra fotos com uma pessoa que deveria defender os interesses da Paraíba, que tem o mandato de senador, mão não tem servido para angariar recursos para o nosso tão sofrido Estado que requer investimos”, disse.

A deputada considerou uma lástima ter pessoas na vida pública, que não correspondem às expectativas do povo e nem defendem os interesses da Paraíba.

Estela Bezerra explicou ainda que não existirá impedimento para a vinda do ministro, mas ele vai ser tratado como dever ser tratado. “A pessoa vem aqui, não investe e ainda prega hostilidade e desconfiança deve ser recebida com hostilidade também. No meu entendimento, como pessoa pública ele tem o direito de transitar em todo o país assim como qualquer cidadão, mas não tem o direito de levantar suspeitar e nem desrespeitar um trabalho correto feito pelo governo da Paraíba”, disse.

Para a deputada é preciso dar um basta na discriminação com o nordeste, com o Estado da Paraíba e no tratamento desigual que o Ministério das Cidades tem tido com os interesses do governo.

Indagada se o ministro deveria ser recebido com uma manifestação do povo para vaiá-lo, a deputada disse que já foi acusada de fazer mobilização, mas não o fez, mas acha que essas coisas acontecem naturalmente. “Não vou mobilizar absolutamente ninguém, mas o meu sentimento é de inteiro incômodo com essa postura do ministro e eu acho que o dos paraibanos também”, avaliou.

Assessoria