Em comemoração ao Dia Nacional da Prevenção à Audição (10 de novembro), serão promovidos dois eventos em João Pessoa: no próximo dia 27 de outubro, serão várias palestras, no Hotel Nord Class, em Tambaú, sobre prevenção, tratamentos e inovações tecnológicas que surgem com o objetivo de contribuir para uma melhor qualidade de vida do paciente.

O evento gratuito será para pacientes de toda a Paraíba e profissionais da área. No dia 12 de novembro, no Busto Tamandaré, na divisa das praias de Tambaú e Cabo Branco, serão instaladas duas tendas e equipes multiprofissionais de saúde orientarão a população sobre perdas auditivas, tratamentos e inovações tecnológicas, além de distribuir brindes e material gráfico sobre o tema.

Os eventos serão promovidos pela empresa Cochlear, líder global em soluções auditivas implantáveis. Uma das inovações tecnológicas em prol da saúde auditiva, que será apresentada nas palestras, será a prótese auditiva com o sistema Baha.

O evento contará com palestrantes especialistas no tema, além de pessoas com deficiência auditiva de toda a Paraíba, otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos, psicólogos e representantes da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad).

A oficina acontece em dois momentos: das 15 às 19 horas, com os candidatos ao sistema Baha e das 19h30 às 21h30, com os profissionais da área de saúde e contará com as presenças dos palestrantes Facundo Borlando, gerente de produto da Cochlear América Latina e das fonoaudiólogas da Politec Saúde São Paulo e Paraíba, Agatha Joner e Rogéria Dias.

Segundo a fonoaudióloga da Politec Saúde Paraíba Rogéria Dias, que será uma das palestrantes, o evento contribuirá muito para a evolução dos portadores de deficiência auditiva e dos profissionais da área. “O implante por via óssea ainda é pouco conhecido pela população em geral, e um evento desse porte dá a possibilidade aos pacientes de conhecer as tecnologias, que podem trazer soluções para os problemas auditivos. É também um momento de troca entre os profissionais, com o objetivo de melhor atender às necessidades dos pacientes e assim promover uma condição auditiva mais favorável e melhor qualidade de vida”, explicou.

De acordo com a Funad, serviço de referência no estado, no tratamento de pessoas com deficiência auditiva, atualmente, uma média mensal de 150 pacientes passam pelo diagnóstico audiológico. Em torno de 200 pacientes já utilizam algum tipo de prótese auditiva ou estão em fase de implantação.

Para a Presidente da Funad, Simone Jordão, é uma honra participar do evento. “Este é certamente um novo produto de tecnologia assistida para pessoas com deficiência auditiva e nós entendemos a importância, especialmente, para os pacientes e os profissionais da área, que compreenderão essa nova tecnologia com o objetivo de favorecer os usuários”, disse.

Sistema Baha:

Fonte: http://www.cochlear.com

O Baha é uma prótese auditiva implantável de condução óssea, cuja sigla em inglês significa BoneAncoreted Hearing Aids, ou seja, Aparelho Auditivo de Fixação Óssea,desenvolvido pela Cochlear.

Sendo assim, o sistema Baha surge para ajudar aos pacientes em situações em que os aparelhos convencionais não atendem as necessidades.

O implante ancorado no osso é realizado por meio de uma pequena cirurgia, onde é inserido um pino de titânio, que após seis semanas se une ao osso e consequentemente ativa-se o processador de fala, o que possibilitará ao paciente uma audição e comunicação mais eficaz.

Seu objetivo é enviar o som diretamente à cóclea, sem passar pelas orelhas externa e média, já que as mesmas podem estar com algum tipo de deficiência.

Os sistemas de condução óssea são indicados para adultos e crianças com perda auditiva condutiva, perda auditiva mista, e sensorioneural, apenas de um lado. Enquanto um aparelho auditivo convencional conduz o som por meio da parte danificada do ouvido, o sistema de condução óssea ignora esta área danificada e envia o som diretamente para o ouvido interno. O sistema é projetado para ajudar aqueles que recebem pouco ou nenhum som a se comunicarem de forma mais eficaz.

Casos em que o Baha pode ser utilizado:

Surdez unilateral

O Baha é uma boa opção para pessoas que perderam a audição apenas de um lado. Ele é adaptado bem atrás do ouvido que não escuta, capta o som daquele lado e transmite por via óssea até o ouvido que escuta (do outro lado). A captação dos sons do lado do ouvido surdo permite com que a pessoa perceba melhor os sons ao seu redor, não precisando mais virar o rosto de forma incômoda o tempo todo.
Pacientes com ouvidos crônicos (otites de repetição, popularmente conhecido como ouvido estourado) ou operados
Determinadas pessoas já foram submetidas à cirurgia de ouvido ou apresentam condições crônicas no ouvido (otites de repetição, conhecido popularmente como ouvido estourado), que impedem a utilização de um aparelho auditivo convencional, pois quando o usam apresentam secreção no ouvido ou dores. Nestes casos o Baha, pode ser muito útil.

Crianças com malformações congênitas da orelha

De 0 a 5 anos de idade, recomenda-se o uso do processador de fala preso a uma faixa elástica chamada Soft Bandcom o objetivo de possibilitar o desenvolvimento da audição, fala e linguagem desta criança. Já a partir dos 5 anos de idade é indicada a cirurgia para o implante Baha.

Sobre a Cochlear:

A empresa tem uma força de trabalho global de 2.800 pessoas e investe mais de AUS $ 100 milhões por ano em pesquisa e desenvolvimento. Os produtos incluem aparelhos auditivos para coclear, condução óssea e implantes acústicos. Mais de 450.000 pessoas de todas as idades, em mais de 100 países, agora podem ouvir com a ajuda de um implante auditico do Cochlear.

Assessoria