O líder da oposição na Câmara de João Pessoa, Renato Martins (PSB), usou a tribuna pela prineira vez, após denunciar suposto esquema de corrupção no partido para eleger vereadores socialistas.

Leia também: Renato Martins denuncia suposto esquema de corrupção no Estado para eleger vereadores do PSB

Em tom de desabafo, Renato disse que é vítima de um grupinho da Executiva Municipal do PSB. Sem citar nomes, Martins classificou esses dirigentes de pseudos socialistas.

“Ser socialista não é apenas ser filiado a um partido. Esses pseusdos socialistas acham que ser socialista é apenas comprar carro novo. Nosso mandato foi o que melhor defendeu os princípios socialistas e democráticos. Nosso mandato não fez parte de agrupamento na Câmara, na prefeitura nem no estado. Talvez por isso, fomos perseguidos”, ressaltou.

O vereador esclareceu a polêmica do áudio que vazou nos grupos de WhatsApp, explicando que foi um desabafo num momento de emoção.

“Vazaram um zap onde debatia com um filiado do PSB, pertecente a esse grupinho, que fazia chacota comigo. Não vazei o áudio. Aproveitaram um momento de emoção diante da dor de uma derrota para me prejudicar por disputas pequenas por espaço. Meu interesse era me defender daquela chacota. Bateram em mim e eu usei as fofocas que se escutam em todas as esquinas para me defender. Eu estava num momento de emoção. A derrota emociona. Esse grupo veio tirar onda e na mesma hora respondi com aquilo que escuto em todo canto”, explicou.