O deputado federal Hugo Mota (PMDB) avaliou como positiva a aprovação pela Câmara dos Deputados da PEC 241, que limita gastos do setor público. Da bancada paraibana, apenas o deputado Luiz Couto (PT) votou contra a medida.

Em contato com o blog do Anderson Soares, nesta terça-feira (11), o deputado compara as contas públicas a um paciente doente que precisa tomar um remédio amargo, mas necessário para a saúde dele.

“A PEC é um remédio (medida) amargo a ser ingerido,  mas é necessário porque o paciente  (Brasil) está em um quadro gravíssimo (colapso das contas)”, avaliou Hugo Mota.