O governador Ricardo Coutinho (PSB) rebateu na manhã desta sexta-feira (7), durante inspeção das obras do Hospital Metropolitano de João Pessoa, as acusações do vereador Renato Martins (PSB) as acusações do vereador Renato Martins (PSB), líder da oposição na Câmara Municipal de João pessoa.

Ricardo classificou como calúnias as acusações e disse que o parlamentar deve provar todas as denúncias na justiça. O governador atribui o comportamento do vereador ao desespero pela derrota na campanha eleitoral.

“Ao lado disso, a ser compreendido, ou não, por quem foi atingido, eu não posso entrar nesse mérito, você tem a questão de algumas circunstâncias da vida onde algumas pessoas, talvez, não estejam preparadas para alguns momentos. Momentos de fracassos e derrotas. Eu falo isso com propriedade, porque eu respeito tudo. Da mesma forte que sinto e já senti na minha vida, mas se tem um limite. Não se pode transformar isso numa raiva do mundo. Então eu acho que calúnia tem que ser tratado no seu foro devido. O restante é bobagem e especulação de gente que acha que me arrasta para o meio disso, não me arrastou antes, nem me arrasta, nem me arrastará. Eu tenho uma conduta muito tranquila em relação a caminhar nesse meio, que não é muito fácil, eu reconheço, de caminhar nesse meio da política”, disse.

Análise das eleições

Ricardo Coutinho também comentou sobre o resultado das urnas em todo estado. Para ele, o PSB foi o grande vitorioso nesta campanha. Ele justificou apresentando números.

O partido cresceu 60%  no numero de prefeitos na Paraíba. O PSB administrava 28 Prefeituras em 2012 e vai comandar 53 municípios em 2017.

O socialista ressaltou, também, que a legenda foi quem mais elegeu vereadores em todo estado. Foram 380 parlamentares. RC aproveitou a oportunidade para alfinetar o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

“Acho engraçado quando vejo a análise de alguns comentaristas políticos. Dizem que o PSB saiu enfraquecido, mas somos o partido que mais elegeu prefeitos e vereadores. Além disso, a oposição tentou cantar de vitorioso, mas não deixaram a principal lideranca da oposição (Cássio) subir no palanque por causa do desgaste”, provocou o socialista.