A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) proibiu através de emenda do vereador Ubiratan Pereira, Bira (PSD) ao projeto de lei da vereadora Raíssa Lacerda, a operacionalização do aplicativo Uber na capital.

Apesar disso, o sistema passa a funcionar a partir de hoje na cidade. Na CMJP, o assunto foi debatido pelos vereadores. Bira disse que não há necessidade do aplicativo em João Pessoa porque a frota de táxis da cidade atende a demada.

“O Uber faz parte de uma multinacional que mais fatura e deseespeita as leia de trânsito. Entendemos que a frota de táxi atende a demanda da capital”, justificou o vereador.

Já o vereador Lucas de Brito (PSL), é o único parlamentar a defender a prática do Uber no município. Para ele, o aplicativo quebra o oligopólio do mercado por parte de alguns taxistas.

“Existe um oligopólio em João Pessoa de alguns taxistas que tem o controle de praças na cidade e explroram os demais profissionais. Muitas pessoas já estão aderindo ao Uber. Sou a favor da livre concorrência. A lei aprovada na Câmara é inconstitucional. Por isso, vou apresentar um projeto para revogar essa lei”, defendeu.