O Ministério Público Eleitoral em Bayeux ajuizou Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra o prefeito e candidato à reeleição do município, Expedito Pereira (PSB), para apurar possíveis irregularidades com gastos excessivos com publicidade institucional em 2016. Na ação, o gestor é acusado de abuso de poder político e conduta vedada.

De acordo com o MPE, em 2013, os gastos com propaganda totalizaram R$ 35 mil. Em 2014, os gastos chegaram a R$ 37 mil. No ano passado, as despesas com publicidade saltaram para R$ 134 mil e neste ano, os gastos chegaram R$ 397 mil no primeiro semestre de 2016. Esse valor representa um aumento de 672% em relação aos anos anteriores.

No entendimento do MPE, houve gastos excessivos e desporporcionais com propaganda, em ano eleitoral, o que configura abuso de poder politico e econômico. Baseado nos dados, o Ministério Público pede o indeferimeto dos registros de candidatura de Expedito Pereira e do candidato a vice, José Édson da Costa Silva Júnior.

Confira os documetos:

img-20160921-wa0004

 

img-20160921-wa0005

img-20160921-wa0014