Apesar da relação arranhada com o prefeito de Bayeux, Expedito Pereira (PSB), após ser preterido da vaga de vice, o ex-deputado Dominciano Cabral (DEM) não anunciará rompimento com o socialista como se comentava nos bastidores politicos da cidade.

Com a  Secretaria de Planejamento e cargos na gestão municipal,  somado às pretensões de retornar ao Poder Executivo em 2020, a família Cabral entende que a melhor estratégia é manter a neutralidade na disputa para prefeito do município, segundo fontes próximas ao ex-deputado.

Apostar na candidatura de Berg (PTN) ou de Léo (PMB) seria o caminho mais distante para os anseios políticas dos Democratas, pois se elegendo, teriam direito natural à reeleição. Questionada por eleitores em que apoiará para prefeito, Sara Cabral tem declarado neutralidade na disputa majoritária.

O único voto que a familía tem pedido nas abordagens de eleitores e através de grupos do WhatsApp, é para a candidata a vereadora da família, Célia Domiciano (PSD). Para os mais íntimos, Domiciano não esconde mágoas do prefeito Expedito Pereira.