O juiz da propaganda de mídia de João Pessoa,  José Ferreira Ramos Júnior sofreu uma tentativa de assalto neste sábado (3). O fato foi narrado pelo próprio magistrado nas suas redes sociais.

Ele relata que estava a caminho de Campina Grande quando parou o carro na BR 230 para atender uma ligação, como manda a lei. Nesse momento, um homem armado aponta o revólver para a cabeça do juiz e anuncia o assalto.

“Estava dirigindo meu carro na BR 230, no retão do planalto. Parei para, em obediência a Lei, atender o telefone. De repente, do nada, surgiu um elemento e apontou um revólver para minha cabeça e anunciou o assalto. Fiquei atônito, paralisado, sem acreditar no que estava acontecendo. O motor estava ligado. Não abri a porta como ele ordenou. Engatei a marcha para sair rápido. Ele acionou o gatilho. A bala não detonou”, afirmou.

Segundo ele, foi um milagre de Deus a bala não ter lhe atingido na segunda vez que o assaltante detonou. Já estava fora de alcance quando o bandido consegui atirar.

“Me abaixei e consegui arrancar o carro e ele atirou novamente. Dessa vez a bala detonou, mas, graças ao meu Deus eu já estava fora do alcance. Compartilho esse momento tão delicado que vivi, primeiro, para agradecer a DEUS pelo livramento. Hoje eu poderia ser mais um número nas estatísticas da violência”, ressaltou.

Júnior aconselha as pessoas a não pararem o carro na BR. De acordo.com ele, a Polícia Rodoviária Federal informou que esse tipo de abordagem está se tornando comum nas estradas da Paraíba.

“Não parem o seu carro na BR, pois ao relatar o fato na Polícia Rodoviária e fazer o boletim de ocorrência, fui informado pelo PRF que esse tipo de abordagem está se tornando comum nas estradas. Não vou me valer disso para culpar as autoridades de segurança, governo, policia ou quem quer que seja. Reputo isso a maldade do ser humano que não tem respeito pela vida”, concluiu.