O deputado federal, Rômulo Gouveia (PSD), criticou neste domingo (4), a decisão do Senado de manter os direitos políticos da ex-presidente Dilma Roussef (PT).

Em contato com o blog do Anderson Soares, Rômulo disse que os senadores entendetam que a petista cometeu um crime e por isso, deveria cumprir uma pena, a inelegibilidade.

“Acho que o Senado deveria ter deixado a ex-presidente inelegível, pois quem comete um crime precisa cumprir sua pena”, avaliou.

O parlamentar acredita que houve acordo para afastar a inabilitação, mas que esse caso específico não abre precedentes para favorecer políticos cassados ou condenados.

Acho que houve um acordo para livrar a ex-presidente da inelegibilidade, mas não tem nada a ver com o caso do deputado Cunha. São completamente distintos.

“Acho que o Senado deveria ter deixado a ex-presidente inelegível, pois quem comete um crime precisa cumprir sua pena. A Câmara fará sua avaliação e cumprirá o regimento e ele perderá os seus direitos políticos”, afirmou.