A candidata a prefeita de João Pessoa pela coligação Trabalho de Verdade, Cida Ramos (PSB), vai priorizar a valorização e qualificação dos professores como forma de melhorar a educação na Capital. Para isso, a socialista pretende revisar o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Magistério, realizar concurso público para profissionais dos Centros de Referência de Educação Infantil (Creis) e implantar a política de formação continuada que atenda às necessidades dos profissionais da área.

Em entrevista neste domingo (14) sobre plano de governo, Cida reforçou que vai apoiar a formação dos profissionais em especializações, mestrados e capacitações em educação especial, por meio de convênios e parcerias com instituições de ensino superior. Para a candidata, que é professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), investir na qualificação do Magistério representa uma visão importante de um novo projeto educacional.

“A ideia é construir, de forma democrática, um novo projeto educacional para João Pessoa, pautado na defesa da educação básica pública como um direito humano e como um dever de Estado voltado para a cidadania, o desenvolvimento e o trabalho”, afirmou.

Aliada à política de valorização do magistério, o plano de governo da coligação Trabalho de Verdade busca fortalecer a gestão democrática escolar e do sistema de ensino, preservando o diálogo com gestores, professores, estudantes e conselhos. Entre as propostas colocadas para atingir esse objetivo, destaque para a implantação do programa Dinheiro Direto na Escola, o Orçamento Democrático Escolar e a criação do Observatório Social de acompanhamento da gestão das unidades escolares.

“O enfrentamento do quadro de crise do sistema educacional do município exige, antes de tudo, a interlocução democrática com o conjunto da sociedade, com a comunidade escolar, lideranças comunitárias, professores e alunos da rede. Requer, também, ousar com responsabilidade para avançar nas políticas públicas de educação. Nosso projeto quer tornar João Pessoa uma cidade da educação”, declarou Cida.

A candidata lembrou do legado deixado pelo PSB após a gestão de Ricardo Coutinho entre 2005 e 2010 à frente da Prefeitura de João Pessoa. “Fomos uma das primeiras cidades brasileiras a implantar o 14º salário para os professores da rede municipal, além de termos reajustado o piso salarial acima do nacional, sendo o melhor salário do Norte e Nordeste, e o quarto melhor do Brasil”, frisou Cida, acrescentando que na próxima quarta-feira (17) ela estará se reunido com o seu candidato a vice-prefeito (PTB), Wilson Filho, com o intuito de promover uma junção do plano de governo construído pelo PSB com o elaborado pela equipe do seu companheiro de chapa.

Confira algumas propostas de Cida para melhorar a educação em João Pessoa:

Magistério motivado e valorizado

–  Revisar o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração no tocante às progressões horizontal e vertical;
– Realizar concurso público para profissionais dos Creis;
– Implantar política de formação continuada que atenda às necessidades dos profissionais de educação;
– Apoiar a formação em especializações, Mestrado, capacitação em educação especial, dentre outras, por meio de convênios e parcerias com instituições de ensino superior.

Gestão democrática educacional, sistema de avaliação e acompanhamento da vida escolar

– Fortalecer a Gestão Democrática escolar e do sistema de ensino, respeitando, valorizando e preservando o diálogo com gestores, professores, estudantes e conselhos;
– Implantar gestão pedagógica e administrativa informatizada nas escolas;
– Reestruturar e requalificar a gestão da alimentação escolar, priorizando a agricultura familiar;
– Promover formação continuada de gestores escolares;
– Implantar o Programa municipal Dinheiro Direto na Escola e o Orçamento Democrático Escolar;
– Fortalecer os conselhos municipais (Educação, FUNDEB, Alimentação Escolar) e os conselhos escolares;
– Implantar sistema próprio de avaliação na rede municipal de educação, estabelecendo metas e objetivos, além de propiciar o acompanhamento e monitoramento do funcionamento, da gestão do sistema de ensino, da gestão escolar e do aluno como prevenção à reprovação, abandono e evasão escolar;
– Criar Observatório Social de acompanhamento da gestão das unidades escolares.

Protagonismo estudantil e família na escola

– Diálogo permanente com a comunidade escolar e com as famílias;
– Estimular o surgimento de lideranças e representações estudantis, considerando as características e etapas da educação;
– Estimular o uso dos equipamentos escolares nos finais de semana, garantindo, em conjunto com as escolas, as condições necessárias ao seu funcionamento;
– Garantir o fardamento e o material didático aos alunos com entrega no início do ano letivo;
– Garantir transporte escolar, quando necessário;
– Assegurar o Programa de Passe Livre;
– Orientar as famílias nas diferentes formas de colaboração ao projeto escolar dos seus filhos e netos.