O ex-deputado estadual Neto Franca não escondeu o descontentamento com o comportamento do partido sobre o debate do processo eleitoral em João Pessoa.

Neto, que tem encontro marcado nesta sexta-feira (15) com o presidente estadual do PMDB, senador José Maranhão, criticou o fechamento da legenda sobre essa discussão.

Ele defende uma amplo diálogo com todos os pré-candidatos a vereador em João Pessoa e a cúpula do PMDB para dedinir os rumos da sigla. Para o peemedebista, o projeto tem que ser partidário.

“Defendo a candidatura prórpria por causa do tamanho do partido. Mas caso não haja a candidatura, defendo um plano B. O partido precisa discutir com os filiados e pré-candidatos os rumos da legenda. O PMDB precisa ser mais aberto. O projeto tem que ser partidário e não pessoal”, afirmou.

Franca atacou uma lista que vazou à imprensa, apenas com nomes de integrantes da Executiva Municipal para uma possível escolha do vice do PSD.

“Essa lista é um jogo de afunilamento, de carta marcada. Para ser candidato, basta ser filiado ao partido. É assim que diz o estatuto. É por isso que o partido está se definhando. Até pouco tempo tínhamos sete vereadoes na Câmara da capital, mas o partido encolheu e ninguém notou. Esse afunilamento estar prejudicando o PMDB”, concluiu.