Em pleno vigor e sem mais  nenhum espaço para questionamentos, a lei de iniciativa popular, instituída em 2010, popularmente conhecida como ficha-limpa, é uma demonstração da evolução da jovem democracia brasileira.

Nesta segunda-feira (20), a partir das 11h, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), entrega uma lista ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), com mais de seiscentos nomes de gestores paraibanos com contas reprovadas órgão, que pretendem disputar as eleições deste ano.

A lei da ficha-limpa diz que  qualquer ordenador de despesas públicas condenado por um órgão colegiado, ficará inelegível e terá os direitos políticos cassados por oito anos. É importante destacar que o TRE é quem julga baseado nas informações do TCE.

Ainda não se tem os nomes dos fichas-sujas, mas a imprensa aguarda com grande expectativa os nomes dos citados. Apesar da pior crise econômica já enfrentada por esse país, podemos nos acalentar com a expectativa de uma mudança profunda na cultura de corrupção do Brasil.

Ficha-limpa e Operação Lava Jato são conquistas da população brasileira que estão filtrando e condenando os malversadores do dinheiro público. Além de serem banidos da vida pública, os “fichas-podres” estão indo para cadeia e devolvendo aos cofres públicos o fruto do roubo.

O Brasil está em crise, vive momentos de caos. Mas é dele, que sempre se encontra caminhos para uma reconstrução nacional. Ficha-limpa, delação premiada e a Lava Jato são os alicerces que darão a sustentação necessária para a mudança da cultura da corrupção da nossa nação.