O lider da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, Renato Martins (PSB), estranhou a informação do presidente da Câmara de João Pessoa, de que ainda não tinha sido notificado sobre a instalação da CPI da Lagoa, após quatro dias da decisão.

Ele disse que a justiça está atenta às “manobras” realizadas por Durval para impedir as investigações. Segundo o socialista, numa decisão inédita, o juiz Marcos Sales notifica, nominalmente, o oficial de justiça para que explique a demora na entrega da sentença à Câmara.

“Um juiz notificar duas vezes um oficial de justiça, não é algo comum de acontecer. Só se faz isso quando se desconfia de algo. Na decisão, o magistrado discrimina quatro crimes contra Durval, caso ele não instale a CPI e no final, determina que o oficial de justiça se explique, sob pena de crime de responsabilodade. Se tiverem brincando com a justiça vão se dar mal”, declarou.