A decisão do ministro Teori Zavascki de afastar o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) repercutiu nesta quinta-feira (5), entre os deputados estaduais na Assembleia Legislativa da Paraíba.

O deputado Jeová Campos (PSB) criticou a demora do Supremo Tribunal Federal em tomar a decisão. Segundo ele, desde novembro que o processo está aguardando julgamento e no entendimento socialista, se o ministro tivesse se posiconado antes, Dilma não seria afastada da Presidência.

“O STF deve fazer mea culpa, porque a decisão veio tardiamente. Não dar para conceber um réu da Lava Jato como Eduardo Cunha, presidir uma sessão de Impeachment contra uma presidente que não tem nenhuma acusação contra ela. Se o Supremo tivesse se manifestado antes, Dilma não seria impichada. Ele comanda um grupo de deputados e por, retaliação, decidiu se vingar da presidenta”, afirmou.