O governador Ricardo Coutinho (PSB) se mostrou preocupado com a crescente queda Fundo de Participação dos Estados (FPE) e da diminuição na arrecadação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS)

Com menos consumo, menor número de consumidores e redução de repasses do Governo Federal, a arrecadação do Estado está muito abaixo do esperado e Ricardo alertou sobre como esse problema pode afetar o pagamento dos servidores, por exemplo.

“A corda está cada vez mais esticada, estreita. Os recurso, particularmente dos Fundos de Participação dos Estados (FPE) que representa metade da nossa arrecadação caíram muito. Crescemos o ICMS, com a política pública que desenvolvemos para isso, mas com problemas na economia, como queda no consumo, tudo acabou caindo muito. Chega um ponto que com essa queda, e redução do repasse no FPE, tem nos dado um quadro muito difícil. Não é a toa que vários estados estão com atrasos nos salários. É um tempo extremamente difícil”, asseverou o governador.

Ricardo também pediu compreensão para a população porque o Governo tem cortado gastos para não paralisar obras e nem atrasar pagamentos, apesar das dificuldades.

“Eu confesso aos paraibanos que estou muito preocupado com isso. Tenho dito que estamos fazendo cortes no que for possível e gastando apenas no necessário para manter as obras e pagamentos. Não posso parar as obras porque teremos mais desempregados que deixaram de alimentar suas famílias. É preciso capacidade de compreender esse momento tão difícil”, explicou o governador.