O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, revelou nesta quinta-feira (10), um acordo  dos tucanos com lideranças nacionais do PMDB, para articularem as saídas de Dilma Roussef (PT), da Presidência da República e de Eduardo Cunha (PMDB), da Presidência da Câmara Federal.

O tucano disse que a permanência de Dilma é insustentável porque ela perdeu o controle político e econômico do país, no entanto, acredita que não conseguirá esse objetivo se o povo não legitimar o impeachment nas ruas e se Eduardo Cunha  não for destituído do comando da Câmara Federal.

“Precisamos do povo nas ruas no próximo domingo (13) para que o impeachment ganhe força. Se você não for, ela (Dilma) fica. Esse é o primeiro passo. Depois é pressionar a saída de Eduardo Cunha da Presidência porque ele não tem condições de permanecer mais nove segundos à frente da Câmara. O impeachment não prosperará enquanto Cunha estiver no comando do processo”, afirmou Cássio.

Cássio confirmou ainda, presença em João Pessoa e Campina Grande na manifestação pró-impeachment de Dilma no domingo (13), no Busto de Tamandaré e na Praça da Bandeira. Ele garantiu que vai fazer um grande esforço para participar dos dois eventos, já que acontecerão simultaneamente nas duas cidades.