O deputado federal paraibano, Welington Roberto (PR) continua realizando manobras para livrar seu aliado político, Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, do processo que pede a cassação dele.

Na sessão de ontem (23), Welinton colocou em dúvida a isenção o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA). Os advogados de Cunha recorreram ao STF para que se pronuncie sobre a suspeita do paraibano.

Na prática, Nobre pede ao STF que paralise o processo no Conselho enquanto não for decidida a questão de ordem de Roberto. O paraibano entende que não houve quebra de decoro.

“Eu estava ouvindo o advogado de defesa de Cunha justificando que a Receita Federal do Brasil não tem essa legislação que possa exigir a declaração do trust”, afirmou.

Na peça, menciona, por exemplo, o fato de o presidente do Conselho já ter declarado por diversas vezes seu ponto de vista contrário a Cunha em entrevistas à imprensa, colegas e no próprio plenário da Casa ou em discursos no Conselho.

Redação com UOL