Apesar do adiamento, o placar de cinco votos contrários à cassação já livra o governador da acusção. Votaram pela improcedência o relator do processo, Tércio Chaves, Sílvio Porto, Breno Wanderlei, Leandro dos Santos e Ricardo Freitas.